Vice-presidente geral do Botafogo, Carlos Eduardo Pereira pediu uma união dos clubes do Rio de Janeiro no intuito de fortalecer o futebol carioca e fez críticas diretas ao Flamengo. Nos últimos dias, os dois clubes adotaram posições antagônicas sobre o retorno aos treinos mesmo diante dos números crescentes da pandemia do novo coronavírus no estado, com direito a críticas trocadas publicamente.

– Esse ambiente colaborativo você não consegue desenvolver com o clube ali da Lagoa. Não faz parte do planejamento deles a cooperação entre os quatro grandes do Rio. É algo essencial. Grande clube nenhum existe sem os outros três. Os quatro precisam dos quatro fortes para gerar o produto “clássico”. Você não vai trabalhar pelo enfraquecimento dos outros. Não é o caminho se dividir ainda mais. Se não houver um trabalho conjunto, todos vão perder – afirmou CEP ao canal do jornalista Alexandre Praetzel.

Carlos Eduardo Pereira citou o exemplo dos quatro grandes clubes de São Paulo, que adotaram uma decisão conjunta de não retomar os treinamentos por ora. O dirigente alvinegro também criticou o que chamou de politização da discussão e reforçou a posição do clube já deixada bastante clara pelo presidente Nelson Mufarrej e pelo membro do Comitê Gestor Carlos Augusto Montenegro, principal voz no assunto.

– Os clubes de São Paulo deram agora uma belíssima demonstração, o negócio deles é o produto “Campeonato Paulista”. O nosso é o melhor produto que tem, o produto “Campeonato Carioca”. E não podemos deixar que esse produto seja contaminado pela política. O Botafogo tem uma postura da preservação da saúde dos seus atletas e do seu torcedor. Não adianta voltar a treinar e expor seus jogadores, comissão técnica e estrutura e chegar lá no estádio e não ter ninguém. Vai gerar um produto a troco de quê? Colocando em risco quantas pessoas? – questionou o vice-presidente.

Provocação ao rival Flamengo
Carlos Eduardo Pereira rebateu críticas do presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, e aproveitou para dar uma cutucada no rival do Botafogo:

– Não vamos aceitar pressões externas contra um diagnóstico que é científico. Hoje o momento ainda é de se levar em conta que os esportes coletivos ainda terão de aguardar um pouco mais. O Rio de Janeiro não está pronto para voltar. Não cabe ao presidente do Flamengo fazer nenhum comentário sobre a situação do Botafogo. Acho que isso deve refletir um pouco os traumas da história do Flamengo. Levaram muito olé, 6 a 0, uma série de coisas…

O Flamengo treina desde a semana passada, quando nem sequer havia autorização da prefeitura ou da Vigilância Sanitária. Porém, após uma reunião com o prefeito Marcelo Crivella, os clubes foram autorizados a treinar, desde que seguindo os protocolos. Até esta quarta-feira, apenas Flamengo, Bangu e Madureira haviam retomado as atividades em campo. Dos grandes, Fluminense e Botafogo são contra o retorno.

Vice do Botafogo critica Flamengo, vê politização em torno da volta aos treinos e pede união: ‘Se não, todos vão perder’ 1