Veja destaques e notas dos jogadores escalados por Paulo Autori neste sábado

O que deu certo?

  • A compactação no primeiro tempo. Jogando sem a bola, o Botafogo não deu espaços ao Fluminense. Foi cirúrgico e anulou as principais peças do adversário.
  • O jogo de contra-ataque. Postado atrás, o time de Autuori foi bem na movimentação e acumulou chances em boas jogadas em velocidades ao forçar o erro do adversário.
  • A estrela do garoto. Matheus Babi entrou no segundo tempo para definir o jogo. Com um toque na bola, mostrou oportunismo ao completar cruzamento por baixo.

O que deu errado?

  • O último passe. Nas puxadas em velocidade, principalmente no primeiro tempo, Nazário, Luis Henrique e companhia muitas vezes buscaram as soluções erradas na hora de fechar os lances.
  • A pressão na marcação na etapa final. Encaixado no primeiro tempo, o sistema defensivo deu bobeira e espaço a Marcos Paulo no lance do gol do Fluminense. Evanílson ganhou fácil o lance de Benevenuto, que teve seu único erro no jogo.
  • O um contra um pelas pontas. Rhuan e Luis Henrique não se encontraram em campo. Mais participativos no primeiro tempo, erraram nas escolhas. Sumiram na etapa final enquanto estiveram no jogo.

Veja todas as notas do Botafogo:

GATITO [G] – 5,5
BARRANDEGUY [LD] – 6,5
MARCELO BENEVENUTO [Z] – 6,0
(RAFAEL FORSTER [Z] – sem nota)*
KANU [Z] – 6,0
VICTOR LUIS [LE] – 6,0
CAIO ALEXANDRE [V] – 6,5
HONDA [V] – 6,5
(LUIZ OTÁVIO [V] – 5,5)
BRUNO NAZÁRIO [M] – 6,5
(LECAROS [A] – sem nota)*
RHUAN [A] – 5,0
(GUILHERME SANTOS [LE] – 5,5)
LUIS HENRIQUE [A] – 5,5
PEDRO RAUL [A] – 6,0
(MATHEUS BABI [A] – 7,0)

*entraram no fim do jogo

Fonte: Globo.com