Desde março não há futebol no país devido a pandemia do Corona vírus. O último jogo do Botafogo foi um pavoroso empate com o Bangu em 1×1. O gol alvinegro foi marcado por Keisuke Honda, de pênalti, que acabou sendo substituído e todos ficaram sem entender a substituição pois o japonês era o mais lúcido do time. Foi só ele sair para o time voltar ao marasmo de sempre: erros infantis. Neste dia a luz amarela se acendeu em General Severiano, pois pelo segundo estadual seguido, o clube pode ficar de fora das finais, o que é uma vergonha.

Mas quem pensa que o clube está parado, se enganou. O comitê está trabalhando para a SA chegar. Provavelmente Paulo Autuori vai ocupar um outro cargo e o treinador será outro. Não sei o nome que os investidores desejam, mas pode ser estrangeiro.

O time não vai ficar de fora, óbvio. Joel Carli e Cícero não vão continuar. Além deles, já é sabido que Marcos Vinícius e Leandrinho também não ficam. E, com certeza, outros vão sair para a chegada de reforços. Carlos Augusto Montenegro já disse que há um lateral direito e um zagueiro que devem ser anunciados nos próximos dias. Alguém quer dar palpites sobre os reforços?

Mas depois do fracasso com a negociação com Yaya Touré, o comitê achou melhor manter tudo em segredo, só anunciar com o contrato assinado. Ao meu ver com um lateral direito, um zagueiro pela esquerda, um lateral direito, um volante que saiba sair para o jogo e um camisa 9, o Botafogo terá time para jogar de igual para igual com qualquer clube brasileiro. E no banco haverão jogadores que poderão entrar e manter o nível como Diego Cavalieri, Caio Alexandre, Luiz Henrique e Matheus Babi.

Este ano a SA vai apenas arrumar a casa, mas podem apostar que virão boas contratações, talvez mais um ou dois jogadores de nome para se juntar ao Honda. Mas aguardem o Botafogo a partir de 2021, o gigante vai começar a despertar. E em 2022 com certeza iremos entrar nas competições para vencer

Fonte: Nossa Colunista Renata