Uma novela que durou mais de três meses e não teve final feliz para ninguém. O Botafogo esteve perto de contratar Yaya Touré, que foi anunciado como reforço pelo candidato à presidência do Vasco Leven Siano, voltou atrás e pediu desculpas. O ex-presidente alvinegro Carlos Augusto Montenegro fez duras críticas ao veterano marfinense.

Em entrevista ao Esporte Interativo, o dirigente relembrou a negociação frustrada.

– Foi uma decepção e uma surpresa, aprendemos muita coisa. Posso garantir que negociamos com a pessoa certa. Começou em fevereiro, março, parou porque a mulher não queria vir para cá. Tentamos outros jogadores, ele ficou com ciúmes e nos procurou para negociar. Algum amigo dele conhecia o candidato do Vasco, meio fanfarrão, propôs o acordo, talvez tenha colocado grana. Depois disse que não vinha mais, pediu desculpas ao Botafogo. Eu tinha admiração, ficou decepção muito grande. Foi leviano e sem caráter, poderia ter falado que não queria, que tinha proposta, que mulher não gostaria de vir. O que fez foi uma coisa horrorosa. Já tinha desligado ele da minha vida, você que me lembrou. A gente aprende, mas o Botafogo não teve culpa, falando de coração – afirmou Montenegro, que citou o bom exemplo de Honda.

– Uma coisa que nos atrapalhou muito foi o Honda, que foi tão correto e firme na negociação que talvez por isso tenhamos sido infantis com o Yaya Touré, que fez uma molecagem. Ficou a decepção. Então ele fica por lá, nós ficamos por aqui. Ele não pisa mais no Botafogo – garantiu.

Sme Yaya Touré, o Botafogo não pretende fazer contratação de outro astro internacional.

– Não estamos pensando em mais ninguém de fora, ficamos traumatizados. O trauma tem que passar. Não adianta pensar em Obi Mikel na pandemia. Com a volta vemos o que aparece – completou.

Fonte: Esporte Interativo