Por meio de empresa japonesa, Krylya Sovetov demonstrou interesse no nigeriano, que não aceitou negociar ao afirmar que ainda espera um desfecho positivo com o Alvinegro 

Livre no mercado, John Obi Mikel atrai atenção de clubes ao redor do mundo. O volante, que estava no Trabzonspor até o começo da pandemia do coronavírus, se desvinculou da equipe turca por não se sentir seguro no país em relação às questões de saúde com a COVID-19. Desde então, foi sondado pelo Botafogo, mas as negociações não avançaram. Agora, foi a vez do mundo russo mostrar interesse no nigeriano.

Por meio da Dreamstock, uma empresa japonesa que faz mediações entre jogadores, o Krylya Sovetov, da primeira divisão da Rússia, solicitou para intermediarem um contato com Obi Mikel. Os profissionais o fizeram há cerca de duas semanas e, durante as negociações, foram pegos de surpresa: o nigeriano recusou, mas justificando que possui vontade de jogar no Botafogo.

John Obi Mikel foi sondado há cerca de dois meses pelo Alvinegro, por meio de Ricardo Rotenberg, membro do Comitê Executivo de Futebol. As conversas até se apresentavam como positivas, mas a prioridade do Glorioso, diante da limitação de estrangeiros por elenco e das dificuldades financeiras, era a chegada de Yaya Touré.

Agora, com a Botafogo S/A batendo à porta, o clube não busca realizar nenhuma contratação deste calibre. Detalhes burocráticos separam o Glorioso de profissionalizar o departamento de futebol e os atuais gestores do clube querem deixar as maiores decisões para as pessoas que chegarem com a intenção de comandar o clube-empresa.

A equipe russa ofereceu 1.2 milhão de dólares anuais de salário para Mikel, que não aceitou negociar e afirmou que seu desejo, no momento, é atuar no clube de General Severiano. A Dreamstock também não conseguiu mediar um novo valor e as conversas estão paralisadas. O nigeriano tem 33 anos.

Mikel pede 1,5 milhão de dólares anuais de salários para fechar – o que, na cotação atual, resultariam em cerca de R$ 630 mil por mês. O valor é acima da realidade financeira do Alvinegro, mesmo com a iminente chegada da S/A.

Fonte: Lance