Aposentado, Dudu Cearense relembrou alguns momentos especiais vividos no Botafogo, último clube que defendeu na carreira. Entre as recordações, o gol que deu a vitória por 3 a 2 ao Glorioso sobre o Atlético-MG, na Ilha do Governador, na reta final do Campeonato Brasileiro de 2016.
O gol de Dudu aconteceu nos acréscimos e enlouqueceu a torcida do Botafogo, que passou a sonhar com a presença na Libertadores de 2017, vaga que foi conquistada no fim da temporada. Segundo o ex-volante a emoção vivida contra seu ex-clube pareceu com um “gol de título”. Ele defendeu a equipe mineira de 2011 a 2013.

– Sou muito grato pelo Atlético-MG, mas aquele gol foi inesquecível, uma emoção única, parecia gol de título pelas circunstâncias que estávamos passando. Um jogo muito difícil e os caras empataram. Vencer assim no Brasileirão… Uma vitória é muito importante. Cada vitória, a gente valoriza. Jogo de seis pontos. Foi emocionante, a galera até hoje lembra. Como um gol marca, né? – recordou Dudu no “Papo com Léo Careca“, no YouTube.
Aqui sim, aqui não!
Quem acompanhava Dudu Cearense nas redes sociais na época que vestia a camisa do Botafogo, cansou de se deparar com as expressões “aqui sim” e “aqui não“, usadas pelo meio-campista fora de campo. O ex-jogador, hoje com 37 anos, explicou a origem das falas e quando as colocava em prática.

– Todo ser humano tem crenças. Tudo que dava certo, eu falava “aqui sim, tá lindo, vamos nessa!”. E quando tinha uma situação ruim, eu falava pra mim mesmo “aqui não”, e então o bicho pegava! Foi surgindo naturalmente, foi pegando. A gente jogava fora do pais, no Uruguai, e falava para os caras “Acá no!” (risos). Foi pegando, a galera foi gostando, até hoje ficam brincando com isso. É uma coisa positiva, importante você ter essas crenças funcionais para poder ajudar no dia a dia. A vida não é fácil. A gente tem que lutar com a nossa mente – disse.

Assista ao vídeo abaixo: