1990: Botafogo campeão vs hilária volta olímpica da caravela vascaína 1

As cenas folclóricas do futebol carioca são imensas e diversificadas. Em 1990 o Botafogo sagrou-se bicampeão estadual sobre o Vasco da Gama, que, interpretando o regulamento à sua maneira, decidiu, no final do jogo, dar a volta olímpica de campeão com uma caravela que um torcedor levara.


Todos – de um lado e de outro – sabiam que o campeão era o Botafogo, menos Eurico Miranda, respaldado pela Federação de Futebol do Rio de Janeiro, que inventou uma interpretação diferente de todos os demais e queria uma prorrogação.


O Botafogo vencera o jogo por 1×0, gol de Carlos Alberto Dias, e estava suportado pelo Conselho Jurídico do Alvinegro, que garantia que o título era nosso com uma simples vitória.
Assim, o Botafogo não aceitou regressar a campo para uma prorrogação, tendo o Vasco assumido que era abandono do jogo e, portanto, resolveu comemorar o título com uma caravela improvisada de troféu.


Respondendo à inusitada situação, a equipe do Botafogo fez a sua volta olímpica em campo improvisada com a Taça Rádio Nova Friburgo, que entretanto lhe fora oferecida.


Claro que o Botafogo foi declarado campeão dois meses depois, sobrepondo-se à tentativa de golpada do Vasco da Gama e da Federação de Futebol que influenciava.

Fonte: Nosso Colunista / por RUY MOURA