Montenegro garante pagamento de salários até a próxima semana, Só o Botafogo é vitrine por atraso

Montenegro garante pagamento de salários até a próxima semana: ‘Só o Botafogo é vitrine por atraso’

Carlos Augusto Montenegro retornou as ligações deste blog. Ele garante que não será ele, pessoalmente, a pagar os salários do Botafogo. Também confirmou que o dinheiro não será depositado nesta quinta-feira, antes do clássico contra o Flamengo. Mas garantiu que até o início da próxima semana, todos os salários atrasados serão quitados. “Se o dinheiro estivesse à disposição já, eu também aconselharia não pagar hoje, por superstição. Neste ano cinco vezes quitamos os atrasados na véspera de jogos importantes e perdemos todos.”

Abaixo, a conversa com o cardeal botafoguense, presidente no título brasileiro de 1995:

PVC – Obrigado por retornar as ligações. Há dois dizia-se que o senhor pagaria os salários. Não ouvi isso de sua boca. O dinheiro vai ser pago hoje?

MONTENEGRO – Não. Eu não vou pagar, não eu. E o pagamento não vai ser feito hoje. Mas também tem uma coisa. Só o Botafogo é vitrine de salários atrasados. Estão todos os clubes com dificuldades. Não sei como está fazendo o Atlético Mineiro, como está fazendo o Cruzeiro… Não entendo por que só o Botafogo é vitrine por salários atrasados.

PVC – Tem uma responsabilidade minha, porque tenho lembrado que no ano passado o Botafogo quitou os atrasados no dia 28 de outubro, estava um ponto acima do rebaixamento e não perdeu mais. Terminou em nono.

MONTENEGRO – Este ano foi um ano ruim. A Globo mudou o sistema de pagamento, não paga mais mês a mês. O clube também não se preparou. Mas fizemos antecipações e resolvemos situações de salários atrasados antes de jogos cinco vezes, neste ano. Perdemos todos.

PVC – Como se pode motivar o elenco para o clássico?

MONTENEGRO – Os jogadores sabem que a diretoria está fazendo o máximo esforço. Tentamos de todos os modos e vamos conseguir até o início da semana que vem. Aí vamos pagar tudo. Tudo o que está atrasado. Acho que até segunda-feira, ou mais tardar na terça-feira, o Botafogo vai conseguir quitar tudo.

PVC – Dizia-se que o senhor pagaria, mas sabe-se que o senhor não tem responsabilidade, porque não é presidente.

MONTENEGRO – Eu não sou nada.

PVC – Tratam como cardeal. É justo?

MONTENEGRO – Cardeal é melhor do que cartola. Olha, eu fui presidente em 1995, 1996 e 1997 e nunca mais voltei. Sempre deixei claro que não voltaria. Eu sei como é difícil. Hoje, os presidentes de clubes têm 320 dias de agonia por ano e 40 dias de alegria. Olha, 40 dias alternados, uma alegria de uma vitória importante, eventualmente. Por isso, eu sempre ajudo. Todo presidente do bem, eu ajudo.

PVC – Como era em 1995?

MONTENEGRO – Em 1995, nós fomos campeões com cinco folhas de pagamento atrasadas. Eu fiz um pacto com os jogadores. Disse a eles que se me dessem o título, ia resolver a vida deles. Eu liberaria todos os que tivessem propostas. E foi assim. Liberei o Sérgio Manoel, o Donizete… Naquele tempo, não tinha nem televisão. Quer dizer, a cota de TV era de R$ 2,8 milhões por ano. Hoje, estamos fazendo todos os esforços e vamos quitar os salários até terça-feira. Se tivesse dinheiro hoje, eu diria para não pagar, por superstição.

PVC – Por superstição? Como a camisa de mangas compridas da campanha do título de 1962?

MONTENEGRO – Por superstição. Pode estar 40 graus e vai jogar de manga comprida.

Fonte:Blog do PVC - UOL