Barroca não confirma Botafogo que pega a Chape, Tenho mais dois treinos

Barroca não confirma Botafogo que pega a Chape: "Tenho mais dois treinos"

 

Treinador não sabe se terá Carli, Alex Santana ou Rodrigo Pimpão à disposição para a partida de segunda-feira

 

Diferentemente do habitual, Eduardo Barroca não confirmou a escalação do Botafogo para a partida contra a Chapecoense, segunda-feira, no Nilton Santos. O treinador explicou, após o treino desta sexta-feira, que ainda não tem certeza se poderá utilizar Carli, Alex Santana ou Rodrigo Pimpão. Além disso, afirmou manter o nível de competitividade alto nos treinos de sábado e domingo para definir suas escolhas.

- Além da questão física, tenho que deixar a competição entre os jogadores mais viva. Temos dois treinos, está distante do jogo. Se hoje confirmo a escalação, bloqueio um dos pontos da minha escolha, que é o da competitividade.

Confira outros temas da coletiva de Barroca

 

Vencer a Chape é obrigação?

- Obrigação da gente é com a gente mesmo. Fazer o melhor. A gente vem de resultado negativo, naturalmente nossa cobrança interna é fazer o resultado. É muito difícil, o adversário, mesmo em situação complicada, vem de vitória, num momento de transição de treinador. Tentar fazer um bom jogo, se preparar bem, fazer as cobranças em cima do jogo com o Corinthians. Já fiz hoje boa parte disso com os atletas para que a gente consiga fazer uma grande partida. Fazendo grande partida, ficamos mais perto da vitória.

Alex e Carli voltam?

- Ainda aguardo. Hoje foi o primeiro treino completo do Alex. Vou esperar o pós-treino, ainda não tive acesso aos números, mas entendo que existe possibilidade de os dois atuarem com eles treinando até segunda-feira.

Por que Valencia não vem jogando?

- Sempre tive o Léo à minha disposição. Se eu não me engano, Léo jogou comigo sete ou oito jogos. Entrou no segundo tempo contra o São Paulo e contra o Bahia. Começou contra Sol de América e Palmeiras. Minhas referências de escolha são três. Primeiro é ele com ele mesmo. Léo busca. Segundo é o Léo competir com os jogadores.

- Compete com Alex, João, Wenderson, Marcos Vinícius, Rickson e outros. A terceira e principal é o jogo. Nos momentos que tiver no jogo, vejo aquilo que ele entregou, aquilo em que superou o adversário, o quanto foi decisivo. Me pauto nesses três pontos. Léo tá dentro desse processo. Quando entender que deve voltar a ser utilizado, será. Trabalha sério, tenho o maior respeito por ele. Faltam 23 jogos. Tem jogo pra caramba ainda. Naturalmente vai voltar a ter oportunidade.

Uso da base no Brasileiro - Botafogo é o time que mais usa na atual competição

- Quando cheguei aqui, falei que tinha três objetivos nesse ano. O primeiro era conseguir resultados, que é do que o clube vive. O segundo ponto era jogar o melhor futebol possível. E o terceiro era tentar o máximo de jogadores que são ativos do clube. Eu entendo que essa quantidade grande está um pouco dentro dessa lógica que falei no início. Para mim, é muito importante é colocar não só porque ele é jovem. Ele precisa merecer e entender por que está entrando.

- A gente tenta fazer isso da melhor forma. É muito importante essa marca de liderança para o nosso trabalho. Muito importante ter os mais experientes para dar sustentação. Ter Carli, Gatito, Alan Santos, Gilson, Diego Souza, Cícero.

- O fato de eu ter uma experiência pregressa com eles muito positiva ajuda. Eles sabem que eu acredito neles, não é da minha boca isso. Eles sabem disso. Já me mostraram isso em níveis diferentes. Eles têm um cara que acredita pra cacete neles. Eu acredito (engole um palavrão)... Muito neles. Eles sabem disso!

Fala mais dos jovens e aponta para Marcos Soares, técnico do sub-20 e que acompanhava a coletiva dentro da sala de imprensa Sandro Moreyra

- Marcos Soares, meu amigo e técnico do sub-20, está aqui atrás de vocês. A gente tenta fazer coisas com lógica, e ele acaba pagando o preço. Tirei os principais jogadores dele. Lucas Barros e Rhuan estão comigo. Caio Alexandre daqui a pouco estará comigo. Tenho acompanhado Luiz Henrique, Andrew, Elivelton. E o Marcos acaba pagando preço.

Marcos Soares foi contratado pelo Botafogo em dezembro de 2018 — Foto: Fabio de Paula/Botafogo de Futebol e Regatas

- Por mais que o torcedor do Botafogo queira o resultado competitivo do sub-20, o maior trabalho e prêmio nosso é ofertar jogadores para o profissional. O trabalho está sendo bem feito. Jogadores chegam no profissional em nível legal. O trabalho é´integrado. O valor agregado de fazer as coisas dessa maneira é muito bom.

Semana cheia

- Hoje fiz uma reunião com os jogadores sobre o jogo do Corinthians e ainda temos tempo para estudar o próximo adversário. Ruminar um pouco o que não fizemos de bom, não tomar decisão no calor da emoção. Semana cheia é sempre bom para isso. Para fazer testes também.

Bochecha segue com a ausência do Cícero?

- Tendência é que continue o Gustavo, caso todos estejam à disposição.

Lucas Campos titular na segunda-feira?

- Tem possibilidade sim, mas ainda não fechei esse conceito porque ainda não tenho todos os jogadores 100% à minha disposição. Existe, mas ainda não posso dar essa resposta com convicção.

Pimpão não está 100%?

- Pimpão teve desconforto (no pé), treinou à parte, mas preciso dos números mesmo. Não treinou a semana inteira.

Carli confirmado?

- Carli não dá para cravar. Treinou, veio de uma progressão, mas ainda não vi os número dele. Não sei que respostas terei.

Dá para fazer uma escalação com dúvidas, aquela com jogadores entre parenteses?

- Além da questão física, tenho que deixar a competição entre os jogadores mais viva. Temos dois treinos, está distante. Se hoje confirmo a escalação, bloqueio um dos pontos da minha escolha.

Marcos Vinícius

- Tenho por hábito de falar de jogadores com quem trabalho. Não conhecia. Voltou de empréstimo, estou me relacionando com ele agora. Trabalha em bom nível. Tem verticalidade e capacidade de definição, chuta bem de fora da área. Estou bastante agradado com esse início de trabalho. Não percebi nada de questão física.

Desgaste de Pimpão com ajuda na marcação tem o atrapalhado?

- Acho que é um pouco da característica dele. Quero que minha equipe jogue sempre melhor que o rival, que minha equipe tenho mais a bola. Se isso acontecer, ele vai marcar menos e jogar mais. Pimpão tem função muito importante. Credencio o crescimento do Marcinho com a ajuda do Pimpão. É muito dedicado, tem números físicos expressivos. O GPS dele explode. Tem que melhorar, eu tenho que tirar o máximo dele e ver como posso ajudá-lo. Não é ele, é todo mundo.

Sobre Pimpão e pressão da torcida em cima do atacante

- Conto com todos os jogadores em sua plenitude. Estou contando com todo os tempo todo. Pimpão já foi decisivo contra CSA, Vasco. Acontece de não jogar bem. Tem que tratar com naturalidade. Precisa trabalhar, olhar para dentro. O grupo precisa entender que é um cara importante. De mim, ele vai ter o apoio total. Conto com todos eles.

- É um cara dedicado pra caramba. Naquele jogo especificamente, a gente sofreu um pouco defensivamente. Acabamos ficando longe do gol deles. Quando teve a oportunidade, talvez estivesse um pouco desgastado. Já deu alegria para a torcida do Botafogo, tem a nossa confiança. Meu trabalho é harmonizar, encaixar. Tenho confiança total num cara sério, dedicado e profissional. Ele vai voltar a nos ajudar como já fez em outras vezes.

 

FONTE: GLOBO.COM