Lucas Campos vê reviravolta no Botafogo e ri de semelhança com Cebolinha, Parece um pouco

Lucas Campos vê reviravolta no Botafogo e ri de semelhança com Cebolinha, Parece um pouco


Atacante de 21 anos tem contrato até o fim do ano e, após empréstimo e poucas oportunidades, admite que chegou a imaginar que passagem pelo Glorioso estava no fim

Destaque na base do Botafogo, Lucas Campos estreou profissionalmente em 2017, mas só passou a ter chances no clube que o revelou após a chegada de Eduardo Barroca. Foram quatro jogos com o treinador que o comandou no sub-20, e o melhor deles foi no último domingo, na virada por 2 a 1 sobre o Athletico-PR. Mudou a cara da equipe ao substituir Rodrigo Pimpão.

A boa atuação, com direito a dribles, muita velocidade e um pênalti sofrido empolgou torcedores nas redes sociais. Logo o compararam fisicamente a Éverton Cebolinha, principal jogador do Grêmio. E não é que parece? O próprio concorda e ri da semelhança.

 

- Fico feliz pela comparação, até que parece um pouco (risos). É um jogador que admiro muito e que tem um grande potencial. Veloz, habilidoso e que parte pra cima. Porém, ele é o Éverton, e eu sou o Lucas. São jogadores diferentes, e ele está num patamar muito acima - avaliou o atleta, que faz 22 anos em 30 de outubro.

O contrato de Lucas vence em 31 de dezembro. Após dois empréstimos, para Nova Iguaçu e Tubarão-SC, e um terceiro que acabou não se concretizando para o Paraná, o ponta admite que via sua passagem pelo Glorioso no fim. Animado após a grande atuação, promete empenho para aproveitar o "momento mais importante da carreira" e se firmar dentro do Botafogo.

- Sim, imaginei (que sua trajetória no Botafogo estava acabando) assim que voltei de empréstimos. Eu estava desacreditado e afastado, mas não desanimei e sempre continuei trabalhando firme, porque minha hora ia chegar. Agora é o momento mais importante na minha carreira e não vou desperdiçar - completou.

Confira o resto do papo com Lucas Campos

 

Quais são suas referências de atacantes que jogam com a perna invertida?

Sou fã do Douglas Costa, que joga de perna invertida. É muito veloz, não desiste da jogada e parte pra cima. É um jogador que admiro e que acompanho bastante.

Depois de três empréstimos, acha que esse jogo pode ter sido o da sua afirmação no Botafogo?

Tenho certeza, hoje sou um jogador que amadureci muito, aprendi por onde passei nesses empréstimos. Esse jogo foi muito importante, eu pude aparecer fazendo boas jogadas individuais. Acima disso, o importante foi a vitória do Botafogo. Estou feliz com os três pontos, dá um ânimo a mais para nosso grupo.

Como têm sido as conversas com Barroca desde que ele pediu seu retorno?

Um treinador que conversa bastante dando moral, incentiva e que pede pra jogar com confiança. Admiro bastante o tipo de pessoa o excelente trabalho que está fazendo. O Botafogo ainda vai colher muito com ele.

O que acha que precisa fazer para ter seu contrato renovado?

Minha parte estou fazendo, treinando firme. Dando o meu máximo e levando todos os jogos como se fossem o último da minha vida. Sinto que esse é o caminho para que tudo dê certo. No que depender de mim, Barroca e Botafogo podem contar comigo.

 

FONTE; GLOBO.COM