Botafogo tem 60% das vitórias conquistadas no segundo tempo. Mérito de Barroca?

 Botafogo tem 60% das vitórias conquistadas no segundo tempo. Mérito de Barroca?
O Botafogo venceu o CSA por 2 a 1 na noite de ontem, no Rei Pelé. O time carioca saiu atrás no placar, mas com influência das trocas feitas pelo técnico Eduardo Barroca no decorrer do segundo tempo, conseguiu a virada com gols de Cícero e Alex Santana. Das cinco vitórias que o time conquistou nesta edição do Campeonato Brasileiro, quatro foram com gols após o intervalo, sendo que três – 60% dos pontos até a oitava rodada – passaram pelas substituições feitas pelo treinador.

 
Ontem, o CSA abriu o placar com Carlinhos aos 16 do segundo tempo. Em desvantagem, o treinador sacou o volante João Paulo e o meia Luiz Fernando para a entrada dos atacantes Lucas Campos e Rodrigo Pimpão. Campos teve apenas uma chance, que cabeceou para fora, mas Pimpão teve mais protagonismo: foi dele o cruzamento que, após passar por Diego Souza, chegou na medida para Cícero finalizar. Também foi ele que bateu o escanteio no gol da virada de Alex nos acréscimos.

“Rodrigo Pimpão foi muito importante, e os jogadores que entraram foram todos muito bem. Tenho tentado bater sempre nessa tecla com eles de que quando o jogo está difícil, a gente precisa fazer a diferença com as substituições. Se eu não me engano, foi o sexto jogo que a gente ganhou no segundo tempo”, disse Barroca depois do jogo.

Na verdade, foi o quarto. O Botafogo perdeu a estreia para o São Paulo, tropeçou contra Goiás, na quinta rodada, e aguarda o julgamento do STJD, dia 18 de junho, para saber se a partida será impugnada. Mas fora o jogo com o Bahia, em que o Botafogo saiu perdendo por 1 a 0 e fez 3 a 1 ainda no primeiro tempo, todos os outros jogos foram definidos pela equipe na etapa complementar.

Contra o Fortaleza, pela terceira rodada, o primeiro tempo terminou empatado sem gols. Aos 13 da segunda etapa, Barroca lançou Alex Santana no lugar de Gustavo Bochecha, e foram precisos apenas dez minutos para o volante anotar o gol da vitória no Nilton Santos, após cruzamento de Diego Souza.


No jogo seguinte, contra o Fluminense, o Botafogo só chegou à rede aos 26 minutos do segundo tempo, quando Jonathan cruzou da esquerda para Alex Santana marcar o gol da vitória. Desta vez, contudo, o volante já havia começado o jogo entre os titulares.

A história da substituição estrelada se repetiu na sétima rodada, contra o Vasco, quando Rodrigo Pimpão entrou aos 11 minutos da segunda etapa e no minuto seguinte cruzou a bola para Diego Souza matar no peito e fazer o único gol do duelo.

“Em jogos equilibrados, os jogadores que vêm do banco têm feito a diferença. Alex Santana fez contra o Fortaleza. Contra o Vasco, quando o jogo estava muito difícil, o Pimpão na primeira bola cruzou para o Diego Souza, que fez o gol”, avaliou o treinador.

“Hoje os jogadores entraram muito bem. Se não me engano, usei 24 ou 25 jogadores em oito partidas. É isso que ajuda a enfatizar a competição e nos dá bons resultados”, acrescentou Barroca, que terá apenas mais um duelo, contra o Grêmio, para fazer sua estrela brilhar novamente antes da pausa para a Copa América. Atualmente, o Botafogo ocupa o quatro lugar da tabela, com 15 pontos.


Fonte: UOL