Técnico do Botafogo, Léo Figueiró comemora vaga no Jogo das Estrelas, Ter o reconhecimento é bom

 Técnico do Botafogo, Léo Figueiró comemora vaga no Jogo das Estrelas, Ter o reconhecimento é bom
Treinador do clube de General Severiano enxerga representação do alvinegro no fim de semana estrelado como um reflexo daquilo que acontece dentro de quadra na temporada

O Jogo das Estrelas não reúne apenas os destaques do NBB dentro de quadra. No banco de reservas, também é possível ver que os treinadores que possuem boas campanhas também participam das festividades. Esse é o caso de Léo Figueiró, treinador do Botafogo, que será auxiliar do time do NBB Mundo, na partida que será realizada neste sábado, no Ginásio Pedrocão, em Franca. Ao LANCE!, o técnico falou sobre a emoção de participar da festividade.

- Eu estou muito grato, porque é uma escolha feito pelos treinadores, capitães das equipes e a imprensa, então isso indica que o trabalho está sendo aceito no primeiro ano, está sendo admirado e isso gera mais motivação. Sou muito grato, estou com calor aqui, mas feliz porque, já no primeiro ano, ter esse reconhecimento é muito bom - afirmou.

O Botafogo é uma das surpresas do atual NBB. Em seu segundo ano na liga, a equipe de General Severiano saiu de um time que briga por rebaixamento para lutar por mando de quadra na primeira fase dos play-offs. O quinto ao oitavo colocados na tabela garantem vantagem de jogar em casa na primeira fase da pós-temporada. Léo, por sua vez, não se surpreende com a campanha.

- Eu esperava sim, eu sempre falei que teríamos uma equipe competitiva. Nunca prometi lugar nem nada, mas montei uma equipe que tinha confiança que ia ser competitiva. A gente é competitivo, mesmo sofrendo bastante com lesões e contusões sérias, o Coelho voltou há pouco, ele ficou bastante tempo machucado, o Murilo ainda está fora. Nossa equipe é muito enxuta, então qualquer jogador que sai faz muita falta - confessou.

As lesões são realmente um problema. O Botafogo perdeu o armador Henrique Coelho e o pivô Murilo Becker por um bom tempo e isso freou a evolução da equipe. Coelho retornou ao time nas últimas partidas e ainda está readquirindo tempo de quadra, enquanto a esperança é que Murilo possa estar disponível nos play-offs. O treinador comenta que os retornos dos atletas serão positivos.

- Eu acho que a equipe vai ficar mais intensa defensivamente, vai subir de qualidade no ataque, justamente porque não terei que forçar os jogadores a jogarem 38, 39 minutos por partida, como vem sendo o caso. Atletas como Arthur, CauÊ (Borges), Ralfi (Ansaloni), jogam demais porque o rodízio está comprometido. Quando a galera voltar a gente vai poder distribuir o tempo e, consequentemente, a equipe vai subir de nível em intensidade - analisou.

Apesar dos inúmeros problemas com lesões e um elenco com poucas peças, o Botafogo colocou cinco representantes no Jogo das Estrelas: Cauê Borges e Jamaal Smith, que estarão na partida principal, Mogi, campeão do torneio de enterradas e participantes do Torneio Interligas, Murilo Becker, que não pôde participar do torneio de habilidade por conta de seu problema muscular, e o próprio Léo Figueiró, que reconhece esse número.

- É o reflexo do trabalho de todo o Botafogo, todas as pessoas envolvidas com basquete no clube, que são muitas. Todos estão de parabéns, existem aqueles heróis invisíveis, que ninguém enxerga. O trabalho da fisioterapia e do preparamento físico é sensacional, meu assistente técnico é tremendo, ajuda demais no trabalho. O empenho de todo mundo está refletindo nessa presença do Botafogo com quatro integrantes, que é algo que nunca aconteceu antes - afirmou.

Já ambientado com o clube de General Severiano, Léo Figueiró enxerga uma continuidade no trabalho para a próxima temporada. Nas palavras dele, é preciso continuar trilhando o caminho das evoluções dentro do NBB.

- Meu acordo com o Botafogo são de dois anos desde o início e acho que tem tudo para dar certo e dar continuidade no trabalho como um todo. A ideia do clube é subir a cada ano, então eles sabem a importância de dar continuidade no trabalho e na espinha dorsal da equipe - completou.

Na primeira temporada, o risco de cair para a Liga Ouro, segunda divisão do basquete nacional; na atual, uma melhora exponencial e a luta por melhores colocações na metade de cima da tabela. Apesar do gráfico de evolução, Léo Figueiró prefere não comentar sobre uma possível chance de título no próximo campeonato do NBB.

- É difícil falar sobre isso porque tem toda uma questão financeira que está sendo avaliada, já estão trabalhando para isso e buscando mais recursos para gente poder dar uma incrementada na equipe, mas a ideia é o Botafogo é evoluir e buscar o título - reconheceu.

Para a próxima temporada, o plano de Léo Figueiró é aumentar o número de opções dentro do elenco, para que, justamente, o Botafogo não perca ritmo com possíveis lesões que podem acontecer durante a temporada. Ao ser perguntado sobre possíveis reforços, Léo comentou sobre opções que já foram discutidas com a diretoria do alvinegro.

- Nomes ainda não, temos opções. Tivemos uma reunião na semana passada, a gente já tem uns três perfis de equipe de acordo com o investimento disponível, montamos esses perfis para poder trabalhar. Eu acho que a gente tem sofrido com as contusões, então precisamos de um grupo maior, que a gente consiga aumentar o rodízio, eu acho que esse é o nosso problema. Quando enfrentamos equipes como Flamengo, Paulistano, Pinheiros, que possuem um rodízio maior, a gente chega cansado no fim do jogo. Temos que melhorar no conjunto como um todo e ter um pouco mais de rodízio - falou.

FONTE; LANCENET