Ah, se tivesse VAR. Bota já perdeu sete pontos com erros de arbitragem e faz reclamação na CBF

 Ah, se tivesse VAR. Bota já perdeu sete pontos com erros de arbitragem no Brasileiro e faz reclamação na CBF
Após gol mal anulado contra o Santos, clube volta a cobrar entidade pela terceira vez. Pontuação poderia levar Alvinegro ao G-6, e vice-presidente critica: "Erros estão acontecendo sistematicamente"

Maior legado da Copa do Mundo de 2018, o VAR ("Video Assistant Referee" na sigla em inglês) já chegou ao país do futebol, mas por enquanto só na Copa do Brasil. Enquanto isso, no Campeonato Brasileiro há quem se sinta prejudicado. É o caso do Botafogo.

Nos últimos três meses, o clube já reclamou formalmente na CBF em três oportunidades. A última nesta semana, após o gol mal anulado contra o Santos no Nilton Santos.

Nesta edição do torneio, o Botafogo só esteve em duas oportunidades na zona de classificação para a Libertadores: na terceira e na quinta rodada, ainda sob o comando de Alberto Valentim. Mas dá para dizer que teria uma terceira vez no G-6 se somasse os sete pontos que o clube contabiliza ter perdido: um na derrota para o São Paulo e seis nos empates com Vitória, Bahia e Santos.

Relembre os lances

Botafogo 1 x 1 Vitória – Pênalti não marcado

Aderllan errou a bola e atingiu Kieza na linha de fundo, na frente do auxiliar, e o árbitro Flavio Rodrigues de Souza mandou o jogo seguir. O lance aconteceu no segundo tempo, quando placar já estava em 1 a 1.

São Paulo 3 x 2 Botafogo – Pênalti mal marcado

Igor Rabello acertou primeiro a bola antes do contato com Everton na área, mas o árbitro Wilton Pereira Sampaio marcou pênalti. O lance aconteceu no primeiro tempo, quando o placar estava 1 a 0 para o Botafogo.

Bahia 3 x 3 Botafogo – Pênalti mal marcado

Aguirre tem os dois braços presos por Lucas Fonseca, que cai sobre o atacante após cobrança de escanteio, e o árbitro Leandro Bizzio Marinho marcou pênalti e ainda expulsou o alvinegro pelo segundo cartão amarelo. O lance aconteceu no primeiro tempo, quando o placar estava 1 a 0 para o Botafogo.

Botafogo 0 x 0 Santos – Gol mal anulado

Quando Aguirre toca de cabeça, Luiz Fernando está em posição irregular, ameaça ir na bola e desiste no meio do caminho. Renatinho vem de trás e faz o gol, mas o árbitro Paulo Roberto Alves Junior anula, mesmo sem Luiz Fernando não tocar na bola ou bloquear um adversário. O lance aconteceu no segundo tempo, já nos minutos finais.

VP critica sucessão de erros
As marcações nos lances em questão foram analisadas como equivocadas por ex-árbitros e comentaristas da Globo e SporTV. Obviamente, o futebol não é ciência exata. Pênalti não significa que a bola vai entrar, e os acontecimentos não necessariamente seriam os mesmos após um gol marcado ou anulado. Mas o Botafogo se vê no direito de protestar pelas falhas da arbitragem.

– Erros estão acontecendo sistematicamente. Não acreditamos em má intenção, mas fomos muito prejudicados. Tivemos uma reunião na CBF tempos atrás e em alguns casos os árbitros tinham a visão encoberta, não tinham o melhor ângulo. Faz parte do trabalho de um bom árbitro buscar o melhor posicionamento em campo, conforme a jogada vai se desenhando, embora nem sempre seja possível – ponderou Gustavo Noronha, vice-presidente de futebol alvinegro, esperando medidas mais eficazes da entidade após a falha considerada grave no último sábado:

 Vice de futebol do Botafogo, Noronha lamenta erros sucessivos (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

– Nesse caso do jogo contra o Santos, no entanto, nada disso ocorreu. Ângulo de visão adequado tanto do árbitro quando do assistente. E, pior, ainda tiveram tempo de conversar e decidir. Mesmo assim decidiram errado, o que denota um sério indício de desatualização com as novas orientações para esse tipo de jogada. Não se pode falar aqui de "interpretação" como se houvesse um caráter muito subjetivo nisso. A regra 11, sob a orientação atual, exige participação efetiva, a ser considerada no primeiro momento do contato com a bola. Não houve participação do nosso atleta que estava em posição irregular, e isso é muito claro.

Segundo informação da coluna "Panorama Esportivo", do jornal "O Globo", tanto o árbitro Paulo Roberto Alves Junior quanto seu assistente Pedro Martinelli Christino foram afastados pela CBF. O GloboEsporte.com tentou contato com o presidente da Comissão de Arbitragem da entidade, Coronel Marinho, para comentar as reclamações alvinegras, mas não obteve sucesso.

Em seu site oficial, a CBF até costuma fazer análises das atuações dos árbitros em uma espécie de auto-crítica, apontando erros e acertos. Mas nenhum dos quatro lances sob protesto do Botafogo foram abordados pela Comissão de Arbitragem no espaço em questão.

FONTE; GLOBO.COM