Zé Ricardo fará Botafogo como tampão antes de trabalhar fora do Brasil, diz radialista

 Zé Ricardo fará Botafogo como tampão antes de trabalhar fora do Brasil, diz radialista

Edson Mauro diz que proposta do exterior "vai se concretizar fatalmente para o ano que vem". Aydano André Motta vê risco: "Pode pagar preço por ficar muito marcado como técnico só do Rio"

Zé Ricardo foi apresentado oficialmente como novo técnico do Botafogo na última segunda-feira e foi um dos temas do "Redação SporTV" desta terça. No debate, o fato de assumir pela terceia vez seguida um clube carioca e o contrato curto assinado em General Severiano, só até abril de 2019. Para Edson Mauro, narrador convidado do programa, o vínculo de apenas nove meses tem uma explicação: o mundo árabe.
– Ele já vem datado. Assinou contrato até o final do Campeonato Carioca de 2019. Por quê? Porque ele já tem uma previsão, é o que se fala, para ir para o mercado árabe. Ele já tem essa possibilidade. Então ele fez o Botafogo, obviamente e com todo respeito, como tampão até receber essa proposta que vai se concretizar fatalmente para o ano que vem.

– Bom, imagino que o Botafogo saiba disso e tem que se preparar para perder o Zé Ricardo – complementou o apresentador, Carlos Cereto.

Também convidado do programa, o jornalista Aydano André Motta enxergou um risco assumido por Zé Ricardo de ficar marcado como técnico do futebol carioca, como por exemplo ficou Joel Santana. Mas disse entender a decisão do treinador:

– Pensando no lado do Zé Ricardo, ele está ficando marcado como técnico de times do Rio. Acho até que ele hesitou em aceitar o Botafogo por causa disso. Agora... Eu vi uma entrevista do Jair Ventura no "Bem, Amigos", acho que semana passada. Tem uma questão para o técnico nesse momento, a gente nunca pensa no futebol como emprego para as pessoas. O futebol tem uma nobreza tão grande que parece um sacerdócio, mas é emprego, tem que pagar as contas como todo mundo, que nem a gente (risos).


– E fico pensando no técnico que tem que decidir recusar uma proposta de trabalho sem saber se vai aparecer outra mais na frente. E tem que pagar as contas em casa, o boleto continua chegando, não para porque você está desempregado. Então também acho que tem essa angústia, talvez o Zé Ricardo tenha ficado com receio absolutamente justificado de demorar a aparecer uma outra proposta, alguma coisa assim, e aceitou o Botafogo. Pode pagar um preço por ficar muito marcado como técnico só do Rio de Janeiro – encerrou.

FONTE; REDAÇÃO SPORTV