Corda no pescoço, Botafogo votará antecipação de receitas para amenizar crise

 Corda no pescoço, Botafogo votará antecipação de receitas para amenizar crise
Ainda sem vender jogadores na janela de transferências para Europa, como Igor Rabello e Matheus Fernandes, e sem contar com o patrocínio da Caixa Econômica Federal, o Botafogo encontra grandes dificuldades para conseguir receitas em 2018, temporada que começou estremecendo o planejamento financeiro do clube com a eliminação precoce na Copa do Brasil.

Diante desta situação delicada nos cofres, a diretoria alvinegra pode pedir a antecipação de receitas. Essa decisão será votada em uma convocação extraordinária do Conselho Deliberativo na próxima quarta-feira, às 19h, em General Severiano. A criação da vice-presidência de relações institucionais também será discutida no encontro.

Salários atrasados e empréstimos
A falta de recursos já começou a impactar o pagamento dos profissionais do time de futebol, que sofreram com o atraso do salário de maio, antes da pausa do Brasileirão para Copa do Mundo (já quitado), e agora aguardam receber os vencimentos de junho. O Boletim do C.E apurou um acordo interno definiu que jogadores com menor salário terão prioridade nos próximos depósitos.

Empréstimos não estão descartados para os próximos meses. Um dos últimos, por exemplo, no valor de R$ 6 milhões, junto ao banco BMG, foi necessário para fechar 2017 sem dívidas com os atletas.

FONTE; BOLETIM DO C.E. / FOGÃO NET