Melhor ala do último NBB, Cauê Borges promete empenho por títulos no Botafogo

 Melhor ala do último NBB, Cauê Borges promete empenho por títulos no Botafogo 


Melhor ala do último NBB, Cauê Borges foi contratado pelo Botafogo e chegou cercado de expectativas. Um dos primeiros pedidos do técnico Léo Figueiró, com quem trabalhou no Caxias, o jogador de 27 anos vive o auge da carreira, já treina forte em General Severiano e mira títulos na temporada.

Formado nas categorias de base do Franca, Cauê passou por Minas e Liga Sorocabana, retornou ao time de origem e encontrou seu melhor basquete no time gaúcho. Em entrevista exclusiva, o atleta falou falou sobre o último NBB, a escolha pelo Glorioso, torcida e superação. Confira!

TEMPORADA NO CAXIAS 

- Foi muito especial para todo mundo que estava envoldido. O basquete era pouco conhecido na cidade e no fim da temporada todos os jogos estavam lotados, com ingressos acabando em poucas horas de venda. Claro que esse sucesso foi impulsionado pelos nossos resultados, que foram construídos com muito suor, dedicação e apoio. Todos os jogadores encaixaram, todo mundo soube cumprir bem sua função no esquema. Ninguém esperava que a gente fosse terminar em quinto. Muitos nos projetavam em 12º ou 11º, beliscando uma vaga nos playoffs. Foi surpreendente!

PRÊMIO 

- A gente fica na expectativa, mas nunca acha que vai acontecer. Fiquei muito feliz pelos nossos jogos, por entrar na disputa pelo quinteto ideal e ser reconhecido. Foi uma recompensa muito importante para mim. Cheguei a sofrer por dois anos com tendinite no joelho, passei por cirurgia e pude dar a volta por cima, recuperar meu basquete, ser premiado e agora chegar no Botafogo. Confiante! 

ESCOLHA PELO BOTAFOGO

- É um grande clube, começou a disputar o NBB ano passado, mas já tem um nome forte historicamente no basquete. A vinda do Léo também pesou bastante para isso. Conheço o trabalho dele, o estilo de jogar,  de conduzir o time e a filosofia. É uma excelente pessoa dentro e fora de quadra e está sempre disposto a ajudar. 

 LÉO FIGUEIRÓ

-  Assim que o Botafogo entrou em contato comigo, ele me ligou. Falou o que achava do time, o que esperava para esse ano e foi uma conversa esclarecedora. Eu tinha uma relação muito boa com ele no Caxias, o clima, o dia a dia, era bom de trabalhar.  Tenho certeza que essa harmonia do nosso time foi um fator determinante para chegar longe no campeonato e já consigo sentir isso no Botafogo. 

INÍCIO DE TRABALHO

- Estou gostando, o clima é ótimo e ainda estamos nos conhecendo. A estrutura aqui também chamou minha atenção: não precisamos de locomoção para trabalhar. Aqui tem a quadra, a fisioterapia, a academia e isso agrega no trabalho, é um tempo importante que o atleta ganha. Temos um mês para o campeonato carioca, vamos aproveitar bastante para construir um bom entrosamento, botar as ideias do Léo em prática e começar bem a temporada. 

TORCIDA 

Já passei por grandes clubes, mas ainda não joguei em Clube com torcida futebol. Estou começando a ter esse contato virtual agora e não sei exatamente como é. Eles dizem que realmente é diferente, que são mais intensos. Tenho que encarar isso como forma positiva. Fazer um bom trabalho, conquistar bons resultados, ser reconhecido por eles e até virar um ídolo. Quem sabe? Temos que pensar por esse lado! 

EXPECTATIVA ALTA

- Cobrança é normal, tem que existir sempre e preciso encarar normalmente. A expectativa é alta, mas as coisas precisam fluir naturalmente. Não posso chegar aqui, sair forçando bolas e comprometer um resultado. É preciso jogar da forma com que o técnico e a comissão pedem e entender o momento do jogo. Se precisar, vou defender, me jogar, fazer falta, assim como eles também farão. Se tiver que passar um jogo todo sem dar um chute para deixar meus companheiros em situações melhores, eu vou fazer. Basquete não é só cesta, nem esporte individual! Se me perguntarem entre ser o cestinha e melhor jogador do NBB ou ser campeão, eu prefiro mil vezes ser campeão. Vou fazer de tudo para ser campeão no Botafogo! 

 FONTE; SITE BOTAFOGO