Ao LANCE!, técnico da base do Bota comemora boa fase e projeta mais

 Ao LANCE!, técnico da base do Bota comemora boa fase e projeta mais
Equipe sub-17 é líder da Taça Guanabara, enquanto o sub-16 já foi campeã esse ano e também ocupa a primeira posição, mas no Torneio Guilherme Embry
Se o time profissional do Botafogo está na zona intermediária do Campeonato Brasileiro e ainda busca confirmar a contratação de Marcos Paquetá para ser o técnico, o time sub-17 vive momento de solidez na Taça Guanabara. Felipe Lucena é o treinador, e também a equipe sub-16, por ele comandada, vive bom momento no Torneio Guilherme Embry. E ele quer mais.

- Podemos tratar de forma excelente. Somos líderes na sub-17, de um campeonato que é de turno e returno por pontos corridos. Hoje, nós seríamos campeões. No sub-16, da mesma forma. Jogamos também um torneio internacional no sub-16, e fomos campeões (Copa Xerém, vencendo o Fluminense na final). Dentro dos desafios propostos, estamos obtendo bons resultados - conta, ao LANCE!, um confiante Lucena.

Contratado como auxiliar de Eduardo Barroca em 2016, para a equipe sub-20, ele se tornou, posteriormente, treinador principal dos mais novos. Foi um recomeço para quem surgiu na base do clube como jogador, não teve oportunidades em 2004 e, após formação em educação física, dá os primeiros passos como treinador - chegou a comandar os profissionais da Portuguesa.

No comando dos jovens do Glorioso, Felipe Lucena aponta o processo gradual e o jogo coletivo como ponto forte da equipe. Para ele, com menos pressa, o clube vai formar atletas de valor no futuro.

- Falar em maturação é difícil porque prezamos o jogo coletivo. Não posso apontar um jogador que está pronto para o time profissional. Estamos dando o tempo natural das coisas. São duas gerações que vão dar frutos. O Andrew, goleiro, atuou no sub-20, foi muito elogiado, mas vamos com calma - prega.

A equipe sub-20, com Marcinho, Marcelo, Matheus Fernandes e Bochecha, foi campeã brasileira sub-20 com a opção de preservar a posse de bola. Felipe Lucena estava naquela comissão, e tenta implementar ideias do tipo nos trabalhos atuais.

- Com o Barroca (hoje no Corinthians), tínhamos um modelo da posse de bola, de pé em pé. Sem a bola, pressionar bem com a marcação. Não deixar que cheguem nos nossos domínios com bola. Procuramos implantar essa maneira agora, que foi o que deu certo Se deu certo na nossa maneira de pensar, tendo sequencia no clube não mudaria - explica.

Aos 35 anos, o treinador comanda o time sub-17 neste domingo, contra o Macaé, na casa do adversário. A equipe sub-16 joga na quinta-feira, contra o Flamengo.

FONTE: LANCENET